domingo, 18 de novembro de 2012

Max Gehringer - Estágios em uma carreira.




Existem cinco estágios em uma carreira:

O primeiro estágio é aquele em que o funcionário precisa usar crachá, porque quase ninguém na empresa sabe o nome dele.

No segundo estágio, o funcionário começa a ficar conhecido dentro da empresa e seu sobrenome passa a ser o nome do departamento em que trabalha. Por exemplo, Heitor de Contas a Pagar.

No terceiro estágio, o funcionário passa a ser conhecido fora da empresa e o nome da empresa se transforma em sobrenome: Heitor do Banco Tal.

No quarto estágio, é acrescentado um título hierárquico ao nome dele: Heitor, Diretor do Banco Tal.

Finalmente, no quinto estágio, vem a distinção definitiva. Pessoas que mal conhecem o Heitor passam a se referir a ele como 'o meu amigo Heitor, Diretor do Banco Tal'.

Esse é o momento em que uma pessoa se torna, mesmo contra sua vontade, um 'amigo profissional'.

Existem algumas diferenças entre um amigo que é amigo e um amigo profissional.

Amigos que são amigos trocam sentimentos. Amigos profissionais trocam cartões de visita.

Uma amizade dura para sempre. Uma amizade profissional é uma relação de curto prazo e dura apenas enquanto um estiver sendo útil ao outro.

Amigos de verdade perguntam se podem ajudar. Amigos profissionais solicitam favores.

Amigos de verdade estão no coração. Amigos profissionais estão numa planilha.

É bom ter uma penca de amigos profissionais. É isso que, hoje, chamamos networking, um círculo de relacionamentos puramente profissional. Mas é bom não confundir uma coisa com a outra. Amigos profissionais são necessários. Amigos de verdade, indispensáveis.

Algum dia - e esse dia chega rápido - os únicos amigos com quem poderemos contar serão aqueles poucos que fizemos quando amizade era coisa de amadores.


Samuel S.

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

William Shakespeare - O menestrel



Você aprende...
Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma.
E você aprende que amar não significa apoiar-se e que companhia nem sempre significa segurança.
E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas.
E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e os olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança
E aprende a construir todas suas estradas no hoje, porque o terreno de amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo, e aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam.
E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.
Descobre que leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la e que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida.
Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias, e o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitimos escolher, aprende que não temos que mudar de amigos se compreendermos que os amigos mudam.
Percebe que o seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa ou nada e terem bons momentos juntos.
Descobre que as pessoas que mais você se importa na vida, são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos sempre deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que a vejamos.
Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmo.
Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser.
Descobre que se leva muito tempo pra se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto!
Aprende que não importa onde já chegou mas onde está indo, mas se você não sabe onde está indo qualquer lugar serve.
Aprende que ou você controla seus atos ou eles o controlaram, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil uma situação, sempre existem dois lados.
Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as consequências.
Aprende que paciência requer muita prática.
Descobre que algumas vezes a pessoa que espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.
Aprende que maturidade tem mais haver com os tipos de experiência que se teve e oq ue você aprendeu com elas do que quantos aniversários você celebrou
Aprende que há mais dos seus pais em você do que você o suponha.
Aprende nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva mas isso não dá a você o direito de ser cruel.
Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama com tudo que pode, pois existem pessoas que nos amam mas não sabem demonstrar ou viver isso.
Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoa-se a si mesmo.
Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento você será condenado.
Aprende que não importa em quantos pedaços o seu coração está partido, o mundo não pára para que você o concerte.
Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás  portanto plante seu jardim e decore sua alma, invés de esperar que alguém lhe traga flores.
E você aprende que realmente pode suportar, que realmente é forte! E que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais, e que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida,

"Nossa dádivas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar."

W. Shakespearre

Samuel S.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012


O Ministério do Esporte não tem vergonha cara na cara, mostrando que o comerciante pode contribuir com 1% da sua renda para o ESPORTE e pessoas físicas 6%, que coisa ridícula, o que deveria ser de graça, eles fazem o papel de bom moço e acham que estão contribuindo com alguma coisa. Me desculpem mas isso é ridículo!

Fonte:
http://www.criciumaesporteclube.com/incentivo/

Samuel S.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012



Tem gente que você se esbarra na rua e dá vontade de pegar, guardar num potinho e abrir só na hora certa. Aquela pessoa que você vê perfeitamente encaixada no seu futuro.”

Lorrayne N.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Entrevista com Pedro Cardoso




Não dá pra dizer que eu com essa história 'branquinha' parto do mesmo lugar de um menino que nasce na favela, vindo com essa história de escravidão que tem no Brasil. Não dá pra dizer que as minhas filhas e ele, estão tendo a mesma oportunidade na vida. Esse cara tem 350 anos de opressão, de humilhação, de ofensa. A minha filha nasce, Lázaro, ela não tem essa sensação da vida. O 'menininho preto brasileiro' muito cedo sabe a 'cara' do tapa na cara da polícia, as minhas filhas não. Então na hora que chega na Universidade eu acho muito justo que se tenha que corrigir isso, se possível muito antes, mas se não é possível corrigir tão antes que se corrija ali. - Pedro Cardoso

Entrevista com sobre cotas em Universidades
Disponível em:
http://www.youtube.com/watch?v=UdzDNd1mmTI&feature=related


Samuel S.

domingo, 5 de agosto de 2012

O esporte pede desculpas!



Antes dos esportistas estarem nas Olimpíadas a CASA teria que ser organizada, já que esse país de lixo pouco contribui para o incentivo a prática de esporte. Ou vocês acham que uma pessoa que mora em uma favela do Rio de Janeiro que mau tem condições de se locomover para chegar à sua escola por ausência de recursos financeiros, teria condições de pagar uma academia de ginástica olímpica ? Não vou escrever nada o vídeo explica por si só.


O texto do vídeo foi escrito pelo Professor e Mestre em Educação Física Ronaldo Pacheco logo após os Jogos Olímpicos de Beijing, em 2008.  Apesar da repercussão gerada na época, só recebi esse material recentemente e resolvi postar este vídeo, que foi produzido pela ESPN Brasil e narrado pelo jornalista Fernando Victorino.



Samuel S.

quarta-feira, 25 de julho de 2012



Nunca deixa que lhe digam que não vale a pena acreditar no sonho que se tem, ou que seus planos nunca vão dar certo, ou que você nunca vai ser alguém! Tem gente que machuca os outros, tem gente que não sabe amar. Mas eu sei que um dia a gente aprende!
Renato Russo










Samuel S.

quarta-feira, 18 de julho de 2012


Eu nunca vou entender as pessoas. Somos idiotas o bastante pra saber que elas não farão por você o que você faria por elas, e essa constatação é velha. Mas mesmo assim, nada muda. Eu continuo acreditando que tudo está bem, e que tudo um dia vai dar certo. Por mais que eu não saiba sentir e sempre estrague tudo, existe as voltas que o munda dá.



Lorrayne Nascimento

domingo, 1 de julho de 2012



Nada em mim foi covarde, nem mesmo as desistências. desistir, ainda que não pareça, foi meu grande gesto de coragem - Caio Fernando Abreu





Samuel S.

quarta-feira, 6 de junho de 2012




“Para entender nós temos dois caminhos: o da sensibilidade que é o entendimento do corpo; e o da inteligência que é o entendimento do espírito. Eu escrevo com o corpo. Poesia não é para compreender, mas para incorporar. Entender é parede; procure ser árvore.”

Manoel de Barros




Lorrayne N.

domingo, 20 de maio de 2012




Por Max Gehringer:
Recebi uma mensagem muito interessante de um ouvinte da CBN e peço licença para lê-la na íntegra, porque ela nem precisa dos meus comentários. Lá vai: "Prezado Max meu nome é Sérgio, tenho 61 anos, e pertenço a uma geração azarada. Quando eu era jovem as pessoas diziam para escutar os mais velhos, que eram mais sábios, agora me dizem que tenho de escutar os jovens porque são mais inteligentes. Na semana passada eu li numa revista um artigo no qual jovens executivos davam receitas simples e práticas para qualquer um ficar rico. E eu aprendi muita coisa. Aprendi por exemplo, que se eu tivesse simplesmente deixado de tomar um cafezinho por dia, durante os últimos 40 anos, eu teria economizado R$ 30.000,00. Se eu tivesse deixado de comer uma pizza por mês teria economizado R$ 12.000,00 e assim por diante. Impressionado peguei um papel e comecei a fazer contas, e descobri para minha surpresa que hoje eu poderia estar milionário. Bastava eu não ter tomado os cafés que eu tomei, não ter feito muitas das viagens que fiz, não ter comprado algumas das roupas caras que eu comprei, e principalmente não ter desperdiçado meu dinheiro, em itens supérfluos e descartáveis. Ao concluir os cálculos percebi que hoje eu poderia ter quase R$ 500.000,00 na conta bancária. É claro que eu não tenho este dinheiro. Mas se tivesse sabe o que este dinheiro me permitiria fazer? Viajar, comprar roupas caras, me esbaldar com itens supérfluos e descartáveis, comer todas as pizzas que eu quisesse e tomar cafezinhos à vontade. Por isso acho que me sinto feliz em ser pobre. Gastei meu dinheiro com prazer e por prazer, porque hoje com 61 anos não tenho mais o mesmo pique de jovem, nem a mesma saúde, portanto viajar, comer pizzas e cafés não fazem bem na minha idade, e roupas hoje não vão melhorar muito o meu visual! E recomendo aos jovens e brilhantes executivos, que façam a mesma coisa que eu fiz. Caso contrário eles chegarão aos 61 anos com um monte de dinheiro, mas sem ter vivido a vida". No mínimo, para pensar... "Não eduque o seu filho para ser rico, eduque-o para ser feliz. Assim, ele saberá o valor das coisas, não o seu preço".

quarta-feira, 25 de abril de 2012


É loucura odiar todas as rosas porque uma te espetou. Entregar todos os teus sonhos porque um deles não se realizou, perder a fé em todas as orações porque em uma não foi atendido, desistir de todos os esforços porque um deles fracassou. É loucura condenar todas as amizades porque uma te traiu, descrer de todo amor porque um deles te foi infiel. É loucura jogar fora todas as chances de ser feliz porque uma tentativa não deu certo. Espero que na tua caminhada não cometas estas loucuras. Lembrando que sempre há uma outra chance, uma outra amizade, um outro amor, uma nova força. Para todo fim, um recomeço.
O Pequeno Príncipe 



Lorrayne. N.

sábado, 21 de abril de 2012


Vamos, não chores. A infância está perdida, a mocidade está perdida. Mas a vida não se perdeu. O primeiro amor passou, o segundo amor passou, o terceiro amor passou. Mas o coração continua. Perdeste o melhor amigo, não tentaste qualquer viagem, não possuis carro, navio, terra. Mas tens um cão. Algumas palavras duras, em voz mansa, te golpearam. Nunca, nunca cicatrizam. Mas, e o humour? A injustiça não se resolve. À sombra do mundo errado murmuraste um protesto tímido. Mas virão outros. Tudo somado, devias precipitar-te, de vez, nas águas. Estás nu na areia, no vento… Dorme, meu filho.
Carlos Drummond de Andrade


Lorrayne N. ;*

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Pergunte a Procedência!



Pergunte a Procedência do aumento da condução,
Pergunte a Procedência do aumento do mercado,
Pergunte a Procedência dos juros extorcivos,
Pergunte a Procedência das séries de inflação,
Certeza de uma punição
Filho da Puta que comprou a eleição
Tá abusando minha nação!
Imobilidade NACIONAL
De acordo com o Presidente da Associação Brasileira dos Agentes da Polícia Federal, uma entidade não-oficial denominada COMANDO DELTA atua no controle total do sistema brasileiro, eles inclusive realizaram uma reunião para a escolha de Fernando Henrique Cardoso, ELE MESMO, Fernando Henrique Cardoso! Esta entidade é formada pelos grandes donos de redes de TV, Rádio, Indústria Farmacêutica, empresários, entre outras áreas de influências, que se perguntados sobre o assunto, negarão até o fim a sua existência!

Trecho da música: Procedência de Planet Hemp


O grupo tinha um explícito posicionamento a favor da legalização da cânabis (maconha) e foi acusado de fazer apologia ao uso, fato que gerou muitas divergências e colocou o Planet Hemp como uma das principais bandas do Brasil na década de 1990. "Wikipédia 14 de abril de 2012."

Apesar de a banda estar sempre envolvida em polêmicas me surpreendi ao escutar essa música tratando de um assunto tão sério: "o futuro do nosso país está nas mãos de corruptos". A música nem a banda são recentes, mas eu me questiono: Será que hoje em dia é diferente ? Vou além, eu acredito que seja pior ainda, basta olhar nos hospitais, nas escolas, faculdades, aliás porque será que estudar é tão caro no Brasil ? Porque as Universidades ficam sempre distantes ? Já se questionaram a respeito disso ? Porque o público alvo da TV Brasileira são os mais pobres? É lógico que é pela ausência de conhecimento, pois assim são manipulados mais fáceis, como "marionetes". Abram o olho, não deixem o Brasil acabar nas mãos destes porcos. Não sejam alienados!

Samuel S.

domingo, 8 de abril de 2012


Hoje (Sexta feira da paixão) só consegui pensar em todo sofrimento que o Senhor passou por nós, de todas as humilhações, de todas as lágrimas de sua mãe, de "amigos que te negaram, dos cuspis no rosto, de tudo que você passou por nós. Me sinto como um "lixo" algumas vezes não querer ir a igreja porque estou cansado. Sinto vergonha em não conseguir retribuir tudo que você fez por mim e por todos nós, das vezes que não dei valor a minha vida, agindo por impulsos, das vezes que maltratei meus irmãos, meus familiares, meus amigos. Será tão difícil assim ? Eu vivo com apenas uma esperança: Conseguir estar contigo no teu reino, porque a maioria das minhas esperanças em tudo (Trabalho, amor, estudos, amizades, alegrias) já estão chegando ao fim. Só gostaria de estar ao teu lado em um lugar perfeito, com àguas limpas, flores, anjos, e amor, sem estresse, trabalhos exaustivos, a louca procura por conhecimento que pra nada serve, a não ser garantir nossos "centavos" no final do mês para pagar as contas que antes não tínhamos. Tenho certeza que um dia será tudo perfeito, sem tragédias, mortes, violência, discriminação, racismo, falsidade, esse sim será o mundo perfeito, porque nós "humanos" não conseguimos ser civilizados e ter amor ao próximo!

Samuel

quarta-feira, 4 de abril de 2012


Nascido dentro disso - Charles Bukowski

nascido como isso
dentro disso
enquanto faces de giz sorriem
enquanto a Sra. Morte gargalha
enquanto as paisagens políticas se dissolvem
enquanto o garoto das sacolas no supermercado segura um diploma universitário
enquanto o peixe oleoso cospe fora suas presas oleosas
enquanto o sol se esconde

nós nascemos como isso
dentro disso
dentro de guerras cuidadosamente insanas
dentro da visão das janelas quebradas da fábrica do vazio
dentro de bares onde as pessoas não mais conversam umas com as outras
dentro de brigas de punhos que terminam em tiros e facadas

nascido dentro disso
dentro de hospitais que são tão caros que é mais barato morrer
dentro advogados tão caros que é que é mais barato alegar culpa
dentro de um país onde as cadeias estão cheias e os hospícios estão fechados
dentro de um lugar em que as massas elevam idiotas à condição de heróis ricos

nascido dentro disso
andando e vivendo através disso
morrendo por causa disso
emudecido por causa disso
castrado
escarnecido
deserdado
por causa disso
enganado por isso
usado por isso
mijado por isso
feito louco e doente por isso
feito violento
feito desumano
por isso

o coração está enegrecido
os dedos buscam a garganta
a arma
a faca
a bomba
os dedos se estendem a um deus que não responde

os dedos buscam a garrafa
a pílula
o pó

nascemos dentro dessa pesarosa mortalidade
nascemos dentro de um governo há 60 anos em débito
em breve será impossível pagar até os juros da dívida
e os bancos queimarão
o dinheiro será inútil
haverá assassinato gratuito e impune nas ruas
pistolas e máfias nômades
a terra será inútil
a comida se tornará um retorno escasso
o poder nuclear será dominado por muitos
explosões constantes estremecerão a terra
homens robôs radioativos caçarão uns aos outros
os ricos e os escolhidos assistirão a tudo de plataformas espaciais
o inferno de Dante vai se parecer com um jardim de infância

o sol não será visto e será sempre noite
as árvores morrerão
toda a vegetação morrerá
homens radioativos comerão a carne de homens radioativos
o mar será envenenado
rios e lagos desvanecerão
a chuva será o novo ouro

a carne apodrecida de homens e animais vai feder no vento sombrio
os raros sobreviventes serão dizimados por novas e hediondas enfermidades

e as plataformas espaciais serão destruídas pelo desgaste
a exaustão de suprimentos
efeito natural da decadência geral

e existirá o mais belo silêncio já ouvido
nascido de tudo isso

o sol ainda oculto
apenas esperando o próximo capítulo.

Tradução: David Aragão
Ilustração: Don Raffaè Pajata

Fonte: Blog do Prof. Evaldo e Amigos - Born Into This - Charles Bukowski (Tradução) 









Lorrayne N.

domingo, 1 de abril de 2012



Conta certa lenda,
que estavam duas crianças
patinando num lago congelado.
Era uma tarde nublada
e fria e as crianças brincavam despreocupadas.
De repente, o gelo se quebrou
e uma delas caiu,
ficando presa na fenda que se formou.
A outra, vendo seu amiguinho preso
e se congelando, tirou um dos patins
e começou a golpear o gelo com todas
as suas forças, conseguindo por fim
quebrá-lo e libertar o amigo.
Quando os bombeiros chegaram
e viram o que havia acontecido,
perguntaram ao menino:
- Como você conseguiu fazer isso?
É impossível que tenha conseguido quebrar o gelo,
sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!
Nesse instante, um ancião que passava pelo local,
comentou:
- Eu sei como ele conseguiu.
Todos perguntaram:
- Pode nos dizer como?
- É simples - respondeu o velho.
- Não havia ninguém ao seu redor,
para lhe dizer que não seria capaz.
Autor desconhecido

Samuel S.

Se as coisas não saíram como planejei posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar. O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser. E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma. Tudo depende só de mim.
Charles Chaplin

Samuel S.

sábado, 24 de março de 2012



“Não precisa procurar no meio da multidão, coisas acontecem quando você desiste de procura-lás, posso me aproximar sem invadir seu espaço, mas posso me aproximar tanto que seja impossivel de não o invadir. Não há como garantir que não possa me esforçar em ser interessante sendo que o que eu quero é ser o melhor que você merece. E de tudo que posso ser pra você eu só pediria que nunca fugisse de mim, nem mesmo quando por alguma razão eu deixasse a máscara cair, eu irei segurar sua mão como quem segura a mão de alguém que esteja pendurado sobre um barranco. E seguirei por dias, semanas, meses tentando tocar o seu coração até que um dia eu consiga. E de nenhuma forma te prender, mas sentir medo de te perder, e jamais te limitar mas chorar quando decidir ir embora, e esperar suas mudanças naturalmente sem forçar você, roubar mil beijos seus quando você decidir ter alguma crise de raiva, tentar te acalmar e ser incapaz de causar algum sofrimento a você. E eu não somente diria que canta mal como cantaria com você, provando assim que existem pessoas que cantam horrivelmente, e que você não é a única, mas a que eu estaria disposta a escutar, e quando você decidir falar demais, que eu debrusse sua cabeça no meu ombro e escute tudo que tem a dizer, e quando for desastrado que haja fôlego para não morrermos de tanto rir. E que você sinta vontade de precisar de mim, mas não só quando houver necessidade, que você sinta isso mesmo tendo passado um dia inteiro comigo, que não veja e nem sinta as horas passando quando estiver ao meu lado, e que nunca seja o suficiente o tempo que passarmos juntos, que você sempre sinta vontade de mais, mais e mais. E que você suporte os meus defeitos e se sinta orgulhoso das minhas qualidades, e apesar de não ter uma beleza extrema, poder fazer com que você enxergue que gostar de alguém vai muito além de beleza fisica, e tentar também de algum jeito (infelizmente só tentar) fazer com que você não precise olhar em outras direções, porque seus olhos vão estar dentro dos meus. Eu quero sempre encontrar você, sejá lá aonde você estiver, e que eu consiga ser o seu perfeito, mesmo sendo imperfeito.”
— (Tati Bernardi)



Lorrayne N.

quinta-feira, 22 de março de 2012

Os olhos de quem vê




Um dia, um pai de família rica, grande empresário, levou seu filho para viajar a um lugarejo com o firme propósito de mostrar o quanto as pessoas podem ser pobres. O objetivo era convencer o filho da necessidade de valorizar os bens materiais que possuía, o status, o prestigio social. O pai queria desde cedo passar esses valores para seu herdeiro. Acomodaram-se um dia e uma noite numa pequena casa de taipa, de um morador da fazenda de seu primo. Quando retornavam da viagem, o pai perguntou ao filho: - E ai, filhão, como foi a viagem para você? - Muito boa papai - respondeu o pequeno. - Você viu a diferença entre viver na riqueza e na pobreza? - Sim, papai! - retrucou o filho, pensativamente. - E o que você aprendeu com tudo o que viu nesses dias, naquele lugar tão paupérrimo? O menino respondeu: - Eu vi que temos só um cachorro em casa, e eles tem quatro. Nos temos uma piscina que vai até o meio do jardim, eles tem um riacho que não tem fim. Nós temos uma varanda coberta e iluminada com lâmpadas fluorescentes e eles tem as estrelas e a lua no céu. Nosso quintal vai ao portão de entrada e eles tem uma floresta inteirinha. Nos temos alguns canários em uma gaiola, eles tem todas as aves que a natureza pode oferecer-lhes, soltas! O filho suspirou e continuou: - E além do mais, papai, vi que eles rezam antes de qualquer refeição, enquanto nós, em casa, sentamos a mesa falando de negócios, de dólar, de festas, daí comemos, empurramos o prato e pronto! No quarto onde fui dormir passei vergonha pois não sabia sequer rezar, enquanto eles se ajoelharam e agradeceram a Deus por tudo, até por nossa visita. Lá em casa, vamos para o quarto, deitamos, assistimos televisão e dormimos. Sabe papai, dormi em uma rede enquanto dormiram no chão, pois não haviam outras redes. Na nossa casa colocamos nossa empregada para dormir naquele quarto, onde guardamos entulhos, sem nenhum conforto apesar de termos camas macias e cheirosas sobrando... Conforme o pequeno garoto falava, seu pai ficava estupefato, sem graça e envergonhado. O filho, na sua sabia ingenuidade e no seu brilhante desabafo, levantou-se, abraçou o pai e concluiu: - Obrigado papai, por me haver mostrado o quanto nós somos pobres!

quinta-feira, 8 de março de 2012

Oi, moças..


Fiquei pensando em coisas que poderia dizer a vocês nesse dia da mulher, mas eu como uma, só consegui lembrar de todos os sofrimentos que passamos que os homens nem fazem idéia do que são, e num é isso que nos diferencia?
 Bem, mas é claro, que deixei meu pessimismo de TPM de lado (bem tipico, rs), e passei a pensar nas vantagens, nas delicias que só sendo mulher pra se saber, e assim cheguei nas melhores lembranças da minha vida. Porque ser mulher, é ver o mundo com uma sensibilidade única, e conseguir conciliar várias etapas da vida, com uma maestria impar. 
Então, meninas.. Parabéns, não só por hoje, mas por todos os perrengues que a gente passa, mas que sempre valem a pena no final, já perceberam?
E vocês homenzinhos, flores e carinho nunca é demais viu? A gente precisa ser cultivada que nem plantinha, juro. (rsrs)
Feliz dia da Mulher, 
Felicidade, é só isso que a gente quer.


Lorrayne Nascimento.


segunda-feira, 5 de março de 2012

O Melhor da Terapia - Luis Fernando Veríssimo



O melhor da Terapia é ficar observando os meus colegas loucos. Existem dois tipos de loucos. O louco propriamente dito e o que cuida do louco: o analista, o terapeuta, o psicólogo e o psiquiatra. Sim, somente um louco pode se dispor a ouvir a loucura de seis ou sete outros loucos todos os dias, meses, anos. Se não era louco, ficou.
Durante quarenta anos, passei longe deles. Pronto, acabei diante de um louco, contando as minhas loucuras acumuladas. Confesso, como louco confesso, que estou adorando estar louco semanal. O melhor da terapia é chegar antes, alguns minutos e ficar observando os meus colegas loucos na sala de espera. Onde faço a minha terapia é uma casa grande com oito loucos analistas. Portanto, a sala de espera sempre tem três ou quatro ali, ansiosos, pensando na loucura que vão dizer dali a pouco. Ninguém olha para ninguém. O silêncio é uma loucura. E eu, como escritor, adoro observar pessoas, imaginar os nomes, a profissão, quantos filhos têm, se são rotarianos ou leoninos, corintianos ou palmeirenses. Acho que todo escritor gosta desse brinquedo, no mínimo, criativo. E a sala de espera de um "consultório médico", como diz a atendente absolutamente normal (apenas uma pessoa normal lê tanto Paulo Coelho como ela), é um prato cheio para um louco escritor como eu. Senão, vejamos: Na última quarta-feira, estávamos:
1. Eu
2. Um crioulinho muito bem vestido,
3. Um senhor de uns cinqüenta anos e
4. Uma velha gorda.
Comecei, é claro, imediatamente a imaginar qual seria o problema de cada um deles. Não foi difícil, porque eu já partia do principio que todos eram loucos, como eu. Senão, não estariam ali, tão cabisbaixos e ensimesmados.
2. O pretinho, por exemplo. Claro que a cor, num país racista como o nosso, deve ter contribuído muito para levá-lo até aquela poltrona de vime. Deve gostar de uma branca, e os pais dela não aprovam o namoro e não conseguiu entrar como sócio do "Harmonia do Samba". Notei que o tênis estava um pouco velho. Problema de ascensão social, com certeza. O olhar dele era triste, cansado.Comecei a ficar com pena dele. Depois notei que ele trazia uma mala. Podia ser o corpo da namorada esquartejada lá dentro. Talvez apenas a cabeça. Devia ser um assassino, ou suicida, no mínimo. Podia ter também uma arma dentro. Podia ser perigoso. Afastei-me um pouco dele no sofá. Ele dava olhadas furtivas para dentro da mala assassina.
3. E o senhor de terno preto, gravata, meias e sapatos também pretos? Como ele estava sofrendo, coitado. Ele disfarçava, mas notei que tinha um pequeno tique no olho esquerdo. Corno, na certa. E manso. Corno manso sempre tem tiques. Já notaram? Observo as mãos. Roía as unhas.Insegurança total, medo de viver. Filho drogado? Bem provável. Como era infeliz esse meu personagem. Uma hora tirou o lenço e eu já estava esperando as lágrimas quando ele assoou o nariz violentamente, interrompendo o Paulo Coelho da outra. Faltava um botão na camisa. Claro, abandonado pela esposa. Devia morar num flat, pagar caro, devia ter dívidas astronômicas. Homossexual? Acho que não. Ninguém beijaria um homem com um bigode daqueles. Tingido.
4) Mas a melhor, a mais doida, era a louca gorda e baixinha. Que bunda imensa. Como sofria, meu Deus. Bastava olhar no rosto dela. Não devia fazer amor há mais de trinta anos. Será que se masturbaria? Será que era esse o problema dela? Uma velha masturbadora? Não! Tirou um terço da bolsa e começou a rezar. Meu Deus, o caso é mais grave do que eu pensava.Estava no quinto cigarro em dez minutos. Tensa. Coitada. O que deve ser dos filhos dela? Acho que os filhos não comem a macarronada dela há dezenas e dezenas de domingos. Tinha cara também de quem mentia para o analista. Minha mãe rezaria uma Salve-Rainha por ela, se a conhecesse.

Acabou o meu tempo. Tenho que ir conversar com o meu psicanalista. Conto para ele a minha "viagem" na sala de espera. Ele ri, ..... ri muito, o meu psicanalista, e diz:
- O Ditinho é o nosso office-boy.

- O de terno preto é representante de um laboratório multinacional de remédios lá no Ipiranga e passa aqui uma vez por mês com as novidades.

- A gordinha é a Dona Dirce, minha mãe.

- E você, não vai ter alta tão cedo...

Luis Fernando Veríssimo

Samuel S.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012




Já aconteceu de eu quase chorar 
por ter tropeçado na rua, por uma coisa à toa. 
É que, dependendo da dor que você traz dentro, 
dá mesmo vontade de aproveitar a ocasião 
para sentar no fio da calçada e chorar 
como se tivéssemos sofrido uma fratura exposta.
Martha Medeiros 










Lorrayne N.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Estamos com fome de amor

Uma vez Renato Russo disse com uma sabedoria ímpar: "Digam o que disserem, o mal do século é a solidão". Pretensiosamente digo que assino embaixo sem dúvida alguma. Parem pra notar, os sinais estão batendo em nossa cara todos os dias.

Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes, danças e poses em closes ginecológicos, chegam sozinhas. E saem sozinhas. Empresários, advogados, engenheiros que estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos.

Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos "personal dance", incrível. E não é só sexo não, se fosse, era resolvido fácil, alguém duvida?

Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho sem necessariamente ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico, fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir abraçados, sabe, essas coisas simples que perdemos nessa marcha de uma evolução cega.

Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção. Tornamos-nos máquinas e agora estamos desesperados por não saber como voltar a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós.

Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada no site de relacionamentos Orkut, o número que comunidades como: "Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra ser sozinho!".

Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis.

Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento e estamos a cada dia mais belos e mais sozinhos. Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário, pra chegar a escrever essas bobagens (mais que verdadeiras) é preciso encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa. Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia é feio, démodé, brega.

Alô gente! Felicidade, amor, todas essas emoções nos fazem parecer ridículos, abobalhados, e daí? Seja ridículo, não seja frustrado, "pague mico", saia gritando e falando bobagens, você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta.

Mais (estou muito brega!), aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois.

Quem disse que ser adulto é ser ranzinza? Um ditado tibetano diz que se um problema é grande demais, não pense nele e se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele. Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo ou uma advogada de sucesso que adora rir de si mesma por ser estabanada; o que realmente não dá é continuarmos achando que viver é out, que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo ou que eu não posso me aventurar a dizer pra alguém: "vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida".

Antes idiota que infeliz!
Arnaldo Jabor

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012



“Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações de infância. Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade. Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim. Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive.”

Vinicius de Moraes



Lorrayne N.
(;

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

DESENCANTADO CORDEL


Se falo certo,
To errado,
Se falo errado,
To diplomado,
Porque nesse Brasil,
O bom é ser analfabetizado...
Se nóis lê os livro
Nóis tá certo
Se lemos os livros, estamos reprovados
É a corja soberana,
trocando o certo pelo errado.
Se sou hetero,
tô errado,
Se sou gay,
Tô valorizado,
Porque nesse Brasil,
Anda tudo meio afrescalhado...
A suprema corte julgou
Deixando a constituição do país de lado
Agora homem com homem e mulher com mulher
Já podem ser casados
Querem ensinar nas escolas
Os garotos a serem viados
Estimulando as meninas a serem lésbicas
E deixar os meninos de lado.
Se elogio uma mulher,
É assédio, tô errado,
Mas, se ignoro, coitado
Tô lascado, me chamam de viado
Porque nesse Brasil,
Anda tudo muito politizado...
Se faço brincadeira na escola,
Tô errado,
Se não faço, fazem comigo
Tô lascado,
Porque nesse Brasil,
Anda tudo bullynguizado...
Se aqui chega um criminoso
Não pode ser extraditado
Mesmo que a máxima corte decida
Um molusco cefalópode ordena,
pois ainda é o chefão dos aloprados.
Dá-se refúgio político e liberdade
Tudo de papel passado
Só o povão não enxerga
Que está tudo dominado.
Já não sei o que fazer,
Se posso me virar ou me mexer,
Se devo andar de frente ou de lado,
Eta paísinho danado!

(Sérgio Gomes)


Samuel S.

domingo, 12 de fevereiro de 2012




“O principal é não mentir para si mesmo. Quem mente para si mesmo e dá ouvidos à própria mentira chega a um ponto em que não distingue nenhuma verdade nem em si, nem nos outros e, portanto, passa a desrespeitar a si mesmo e aos demais. Sem respeitar ninguém, deixa de amar e, sem ter amor, para se ocupar e se distrair entrega-se a paixões e a prazeres grosseiros e acaba na total bestialidade em seus vícios, e tudo isso movido pela contínua mentira para os outros e para si mesmo.”

— (Dostoiévski - Os Irmãos Karamázov)



Lorrayne N.
(;

Tem dias que eu fico pensando na vida
E sinceramente não vejo saída.
Como é, por exemplo, que dá pra entender:
A gente mal nasce, começa a morrer.

Depois da chegada vem sempre a partida,
Porque não há nada sem separação.
Sei lá, sei lá, a vida é uma grande ilusão.
Sei lá, sei lá, só sei que ela está com a razão.

Toquinho e Tom Jobim



Lorrayne N.
;*

domingo, 5 de fevereiro de 2012


Pelo Marcos Valério e o Banco Rural
Pela casa de praia do Sérgio Cabral
Pelo dia em que Lula usará o plural
Senhor, tende piedade de nós!
Pelo nosso Delúbio e Valdomiro Diniz
Pelo "nunca antes nesse país"
Pelo povo brasileiro que acabou pedindo bis
Senhor, tende piedade de nós!
Pela Cicarelli na praia namorando sem vergonha
Pela Dilma Rousseff sempre tão risonha
Pelo Gabeira que jurou que não fuma mais maconha
Senhor, tende piedade de nós!
Pelo casal Garotinho e sua cria
Pelos pijamas de seda do "nosso guia"
Pela desculpa de que "o presidente não sabia"
Senhor, tende piedade de nós!

Pela jogada milionária do Lulinha com a Telemar
Pelo espírito pacato e conciliador do Itamar
Pelo dia em que finalmente Dona Marisa vai falar
Senhor, tende piedade de nós!

Pela "queima do arquivo" Celso Daniel
Pela compra do dossiê no quarto de hotel
Pelos "hermanos compañeros" Evo, Chaves e Fidel
Senhor, tende piedade de nós!

Pelas opiniões do prefeito César Maia
Pela turma de Ribeirão que caía na gandaia
Pela primeira dama catando conchinha na praia
Senhor, tende piedade de nós!
Pelo escândalo na compra de ambulâncias da Planam
Pelos aplausos "roubados" do Kofi Annan
Pelo lindo amor do "sapo barbudo" por sua "rã"
Senhor, tende piedade de nós!
Pela greve de fome que engordou o Garotinho
Pela Denise Frossard de colar e terninho
Pelas aulas de subtração do professor Luizinho
Senhor, tende piedade de nós!

Pela volta triunfal do "caçador de marajás"
Pelo Duda Mendonça e os paraísos fiscais
Pelo Galvão Bueno que ninguém agüenta mais
Senhor, tende piedade de nós!
Pela eterna farra dos nossos banqueiros
Pela quebra do sigilo do pobre caseiro
Pelo Jader Barbalho que virou "conselheiro"
Senhor, tende piedade de nós!
Pela máfia dos "vampiros" e "sanguessugas"
Pelas malas de dinheiro do Suassuna
Pelo Lula na praia com sua sunga
Senhor, tende piedade de nós!
Pelos "meninos aloprados" envolvidos na lambança
Pelo plenário do Congresso que virou pista de dança
Pelo compadre Okamotto que empresta sem cobrança
Senhor, tende piedade de nós!
Pela família Maluf e suas contas secretas
Pelo dólar na cueca e pela máfia da Loteca
Pela mãe do presidente que nasceu analfabeta
Senhor, tende piedade de nós!
Pela eterna desculpa da "herança maldita"
Pelo "chefe" abusar da birita
Pelo novo penteado da companheira Benedita
Senhor, tende piedade de nós!
Pela refinaria brasileira que hoje é boliviana
Pelo "compañero" Evo Morales que nos deu uma banana
Pela mulher do presidente que virou italiana
Senhor, tende piedade de nós!
Pelo MST e pela volta da Sudene
Pelo filho do prefeito e pelo neto do ACM
Pelo político brasileiro que coloca a mão na "m"
Senhor, tende piedade de nós!
Pelo Ali Babá e sua quadrilha
Pelo Gushiken e sua cartilha
Pelo Zé Sarney e sua filha
Senhor, tende piedade de nós!
Pelas balas perdidas na Linha Amarela
Pela conta bancária do bispo Crivella
Pela cafetina de Brasília e sua clientela
Senhor, tende piedade de nós!
Pelo crescimento do PIB igual do Haití
Pelo Doutor Enéas e pela senhorita Suely
Pela décima plástica da Marta Suplicy
Senhor, tende piedade de nós!
Para que possamos ter muita paciência
Para que o povo perca a inocência
E proteste contra essa indecência
Senhor, dai-nos a paz!
(Autor desconhecido)

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

A idiotice é vital para a felicidade - Arnaldo Jabor




Gente chata essa que quer ser séria, profunda e visceral sempre. Putz! A vida já é um caos, por que fazermos dela, ainda por cima, um tratado? Deixe a seriedade para as horas em que ela é inevitável: mortes, separações, dores e afins.
No dia-a-dia, pelo amor de Deus, seja idiota! Ria dos próprios defeitos. E de quem acha defeitos em você. Ignore o que o boçal do seu chefe disse. Pense assim: quem tem que carregar aquela cara feia, todos os dias, inseparavelmente, é ele. Pobre dele.
Milhares de casamentos acabaram-se não pela falta de amor, dinheiro, sexo, sincronia, mas pela ausência de idiotice. Trate seu amor como seu melhor amigo, e pronto.
Quem disse que é bom dividirmos a vida com alguém que tem conselho pra tudo,soluções sensatas, mas não consegue rir quando tropeça?
Alguém que sabe resolver uma crise familiar, mas não tem a menor idéia de como preencher as horas livres de um fim de semana? Quanto tempo faz que você não vai ao cinema?
É bem comum gente que fica perdida quando se acabam os problemas. E daí,o que elas farão se já não têm por que se desesperar?
Desaprenderam a brincar. Eu não quero alguém assim comigo. Você quer? Espero que não.
Tudo que é mais difícil é mais gostoso, mas a realidade já é dura; piora se for densa.
Dura, densa, e bem ruim. Brincar é legal. Entendeu?
Esqueça o que te falaram sobre ser adulto, tudo aquilo de não brincar com comida, não falar besteira, não ser imaturo, não chorar, não andar descalço,não tomar chuva.
Pule corda!
Adultos podem (e devem) contar piadas, passear no parque, rir alto e lamber a tampa do iogurte.
Ser adulto não é perder os prazeres da vida - e esse é o único "não" realmente aceitável.
Teste a teoria. Uma semaninha, para começar.
Veja e sinta as coisas como se elas fossem o que realmente são:
passageiras. Acorde de manhã e decida entre duas coisas: ficar de mau humor e transmitir isso adiante ou sorrir...
Bom mesmo é ter problema na cabeça, sorriso na boca e paz no coração!
Aliás, entregue os problemas nas mãos de Deus e que tal um cafezinho gostoso agora?
A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso cante, chore,dance e viva intensamente antes que a cortina se feche!

Arnaldo Jabor



Samuel S.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012


O passado não reconhece o seu lugar: esta sempre presente. Mário Quintana



Samuel S.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

DESPERTAR É PRECISO


Na primeira noite eles aproximam-se e colhem uma Flor do nosso jardim e não dizemos nada.
Na segunda noite, Já não se escondem; pisam as flores, matam o nosso cão, e não dizemos nada.
Até que um dia o mais frágil deles entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a lua e, conhecendo o nosso medo, arranca-nos a voz da garganta. E porque não dissemos nada, Já não podemos dizer nada.
Vladimir Maiakóvski

Samuel S.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Metade



Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio
Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio.
Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade.
Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas
Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo.
Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço
Que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que eu penso mas a outra metade é um vulcão.
Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.
Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso
Que eu me lembro ter dado na infância
Por que metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade eu não sei.
Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
Pra me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço.
Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Porque metade de mim é platéia
E a outra metade é canção.
E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também.
Oswaldo Montenegro

Lorrayne N.