domingo, 17 de abril de 2011


Ela pensa em questões tão antigas, que não deveria afetá-la mais, mas elas persistem. É muito rígida consigo mesma. Não se permite errar, porém se permite duvidar mais que o necessário. Ás vezes é  pessimista, mas sempre tem uma palavra de otimismo pra alguém. É extremamente emocional, é capaz de chorar ouvindo música e rir sozinha no meio de um temporal... aliás, ela adora rir de si mesma. Ás vezes fala pelos cotovelos,   e sempre acha que está incomodando. Tem necessidade de ouvir que é amada, assim, só pra confirmar, pois é muito insegura. Luta contra sua própria insegurança, todos os dias.  Acredita que os contrários nos humaniza... e sim, ela é muito humana.


L.
.

Um comentário:

  1. Aqui está um texto com uma descrição muito familiar a mim... =D

    ResponderExcluir