sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Pé direito


Pensei em tantas formas de começar o ano... e dizer que tudo vai ser novo....
Mas não posso, começo mais esse ciclo com meus gostos antigos, minha personalidade complicada e minha esperança de um ano esplêndido.
A seguir meu poema favorito, que eu espero ainda endereçá-lo a alguém,
mas isso é uma outra história que renderá muitos posts para o ano inteiro.


Com vocês... Mestre Vinicius...

Soneto do amor total

Amo-te tanto meu amor... não cante
O humano coração com mais verdade...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.

Amo-te enfim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.

Vinicius de Moraes.


L.N.

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Só para não perder o hábito! Lindo, mais uma vez!
    Me vejo ai também e faço minhas, as suas palavras!
    A procura do amor!

    ResponderExcluir
  3. Um novo começo é o que todos nós esperamos!
    Queremos e buscamos sempre o melhor para a nossa vida isso é uma necessidaade de todo ser humano!
    Parabéns pelo o blog _*

    ResponderExcluir