domingo, 30 de outubro de 2011


Eu queria tanta coisa. Queria gente, amor, sol. Queria abraçar o mundo, te guardar só pra mim. Queria corresponder, olhar a lua na luz do dia. Queria comer besteira, fazer besteira, te dizer besteira. Queria contar como foi meu dia, e você responder que o seu faltava... Eu. Queria que mundo acabasse com minha felicidade. Queria deixar de ser egoísta. Queria amar mais que o coração. Queria tocar uma música, e apertá-la entre os dedos. Queria plantar flor, colher estrela. Dançar sem ensaio e morrer de brincadeira. Novidade, distancia e pensamento.


Lorrayne Nascimento

Já sentiu que sua vida, seu trabalho, sua família, seus amigos não são o que você sonhou? Tem vontade de dizer basta, não vale a pena o esforço, isto é demasiado para mim? Você está cansado de recomeçar, do desgaste da luta diária, da confiança traída, das metas não alcançadas quando estava a ponto de conseguir? Mesmo que a vida o golpeie mais uma vez, não se entregue nunca, faça uma oração, ponha sua esperança na frente e avance. Não se preocupe se na batalha seja ferido, é esperado que algo assim aconteça. Junte os pedaços de sua esperança, arme-a de novo e volte a ir em frente. Não importa o que você passe... Não desanime, siga adiante. A vida é um desafio constante, mas vale a pena aceitá-lo. E sobretudo...Nunca deixe de cantar.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011




O POEMA

Eu me ajoelhei para orar,
mas não por muito tempo,
Pois tenho muito a fazer.
Eu tive de apressar e ir trabalhar
Pois contas em breve precisam ser pagas.
Assim, me ajoelhei e orei apressadamente.
e me levantei depressa de meus joelhos.
Minha obrigação Cristã foi feita.
Minha alma pode descansar em paz...
Por todo o dia eu não tive tempo
De espalhar uma palavra de alegria
Sem tempo de falar de Cristo aos amigos,
Êles ririam de mim, eu receio.
Sem tempo, sem tempo, muita coisa a fazer,
era minha constante reclamação
Sem tempo para dar às almas necessitadas
Mas por último o tempo, o tempo de morrer,
eu fui perante Nosso Senhor,
eu entrei e fiquei de olhos baixos.
Pois em Suas Mãos , Deus tinha um livro,
O Livro da Vida!
Deus olhou em Seu Livro e disse:
'' Seu nome não consigo encontrar,
Uma vez Eu ia escrever seu nome...
Mas nunca encontrei tempo''!

Agora, diga, será que você tem tempo para repassar esta mensagem ?
Autor desconhecido


Samuel S.


terça-feira, 25 de outubro de 2011




"Pesos desnecessários causam sempre dores desnecessárias. Esvaziei a mala, olhei no fundo dela, limpei, e estou indo preenchê-la com coisas novas. Sensações novas, situações novas, pessoas novas. Tudo novo!" (Caio Fernando Abreu)

Samuel S.

sábado, 22 de outubro de 2011

J. Depp


Se você acha que ama duas pessoas ao mesmo tempo, escolha a segunda. Porque se você realmente amasse a primeira, não teria uma segunda opção!

Samuel S.

[...] O mal não existe, senhor, pelo menos não existe por si mesmo. O mal é simplesmente a ausência do bem, é o mesmo dos casos anteriores, o mal é uma definição que o homem criou para descrever a ausência de Deus. Deus não criou o mal. Não é como a fé ou como o amor, que existem como existem o calor e a luz. O mal é o resultado da humanidade não ter Deus presente em seus corações. É como acontece com o frio quando não há calor, ou a escuridão quando não há luz.

Resposta de Albert Einstein

Samuel S.

terça-feira, 11 de outubro de 2011


Ainda me lembro de ver TV a tarde inteira e não ter uma ruguinha de preocupação com o amanhã. Me lembro de esconder debaixo das cobertas de medo do escuro, ou de algum bicho que com certeza queria me pegar, e ele se escondia embaixo da minha cama, sim, com certeza. Lembro de adorar um vestido vermelho, só porque ele parecia com o de bailarina quando eu rodopiava. Lembro de embaraçar o cabelo das minhas bonecas e colocar a culpa nos ursinhos por isso. Minha imaginação era tão fértil, que sabia voar naquela época. O tempo mais lindo da vida de qualquer ser humano.
Feliz dia da Criança. Até pra você que cresceu.




Lorrayne Nascimento

Luiz Fernando Veríssimo


Luiz Fernando Veríssimo

Eu tomo um remédio para controlar a pressão.
Cada dia que vou comprar o dito cujo, o preço aumenta.
Controlar a pressão é mole. Quero ver é controlar o preção.
Tô sofrendo de preção alto,
O médico mandou cortar o sal.
Comecei cortando o médico, já que a consulta era salgada demais.
Para piorar, acho que tô ficando meio esquizofrênico. Sério!
Não sei mais o que é real.
Principalmente, quando abro a carteira ou pego extrato no banco.
Não tem mais um Real.
Sem falar na minha esclerose precoce. Comecei a esquecer as coisas:
Sabe aquele carro? Esquece!
Aquela viagem? Esquece!
Tudo o que o barbudo prometeu? Esquece!
Podem dizer que sou hipocondríaco, mas acho que tô igual ao meu time: - Nas últimas.
Bem, e o que dizer do carioca? Já nem liga mais pra bala perdida...
Entra por um ouvido e sai pelo outro.
Faz diferença...
"A diferença entre o Brasil e a República Checa é que
a República Checa tem o governo em Praga
e o Brasil tem essa praga no governo"

Luiz Fernando Verissimo

Não tem coisa pior do que ser hipocondríaco num país que não tem remédio.


sábado, 8 de outubro de 2011

Legião Urbana - A via lactea



Quando tudo está perdido
Sempre existe um caminho
Quando tudo está perdido
Sempre existe uma luz

Mas não me diga isso

Hoje a tristeza
Não é passageira
Hoje fiquei com febre
A tarde inteira
E quando chegar a noite
Cada estrela
Parecerá uma lágrima

Queria ser como os outros
E rir das desgraças da vida
Ou fingir estar sempre bem
Ver a leveza
Das coisas com humor

Mas não me diga isso

É só hoje e isso passa
Só me deixe aqui quieto
Isso passa
Amanhã é um outro dia
Não é?

Eu nem sei porque
Me sinto assim
Vem de repente um anjo
Triste perto de mim

E essa febre que não passa
E meu sorriso sem graça
Não me dê atenção
Mas obrigado por pensar em mim

Quando tudo está perdido
Sempre existe uma luz
Quando tudo está perdido
Sempre existe um caminho

Quando tudo está perdido
Eu me sinto tão sozinho
Quando tudo está perdido
Não quero mais ser quem eu sou

Mas não me diga isso, não me dê atenção
E obrigado por pensar em mim

Não me diga isso, não me dê atenção
E obrigado por pensar em mim

Samuel S.