quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Será que eu já posso enlouquecer ou devo apenas sorrir?


O que mais me dói é a mentira,

O que mais me magoa é a falsidade,

O que mais me entristece é o orgulho,

Não suporto futilidades e radicalismos

Me desculpe se não sou tão bonita,

Me desculpe se prefiro um bom livro,

Me desculpe por ser assim tão inconstante,

Que atire a primeira pedra quem nunca quis sumir,

a vontade de desaparecer aumenta

e com ela a vontade de falar o que vir á cabeça também.

A vocês que não me ouvem até o fim,

sinto pena, o infinito me pertence.

Me deixe com meus livros,

Me deixe com meus sonhos,

Sentada na lua, sob a luz do sol.

a vida continua,

no seu ciclo sem fim,

Pôr-do-sol tem todos os dias,

Somos nós que não paramos pra vê-lo.